• Bankinter é reconhecido como Top Employer pelo terceiro ano consecutivo

    20/01/2023
    20/01/2023

    20/01/2023 - O Bankinter Portugal voltou a ser reconhecido como Top Employer, pelo terceiro ano consecutivo, uma certificação atribuída pela excelência das suas práticas de gestão de pessoas. O banco é uma das 37 empresas distinguidas em Portugal com esta certificação concedida pelo Top Employers Institute. 

    Para a renovação deste reconhecimento por parte do Bankinter Portugal, contribuíram os bons resultados alcançados ao nível de critérios como: políticas de desenvolvimento profissional; política de remuneração e incentivos; promoção do equilíbrio Trabalho/Família; ou desenvolvimento de estratégias de gestão eficientes e eficazes.

  • Em 2023, o Bankinter vence dois Prémios Cinco Estrelas nas categorias Conta Mais Ordenado e Qualidade de Atendimento ao Cliente

    09/01/2023
    09/01/2023

    09/01/2023 – Pela quinta vez em seis anos, a Conta Mais Ordenado do Bankinter foi eleita a melhor conta ordenado a nível nacional, ao vencer o Prémio Cinco Estrelas 2023. 


    A Conta Mais Ordenado do Bankinter voltou mais uma vez a reunir a preferência dos consumidores, tendo sido avaliada entre as seis principais contas ordenado do mercado nacional e obtido nesta edição uma classificação global de 77,6%, mais 0,27 pontos percentuais do que em 2022. Na avaliação efetuada, por cerca de 1.500 consumidores, foram tidos em conta os seguintes indicadores: satisfação pela experimentação, relação qualidade/preço, intenção de recomendação, confiança na marca e inovação.

  • Bankinter mantém para 2023 o mesmo requisito de capital que o BCE exigiu para 2022

    19/12/2022
    19/12/2022

    O Banco Central Europeu (BCE) informou o Bankinter que, para o exercício do próximo ano, deve cumprir com o mesmo requisito mínimo de capital que lhe foi exigido para 2022, no âmbito do SREP - Supervisory Review and Evaluation Process.


    O supervisor considera que o perfil de risco do Bankinter se mantém inalterado, pelo que decidiu não modificar o nível mínimo de capital exigido. O Banco continua a integrar o grupo de entidades espanholas e europeias com o requisito de capital mais baixo, facto que se deve à habitual prudência na política de riscos desenvolvida pelo Bankinter.